parallax background

Números Perfeitos

O Jardim
7 de May de 2014
Quando o mundo mais precisou, eles voltaram. Lançamento: Os Doze
6 de July de 2016

Números perfeitos - trecho do capítulo 1

 
E nada se comparava a dor que dilacerava a carne do meu peito como uma faca cravada no coração. A angustia da espera pesava sobre mim como o mundo nos ombros de Atlas. Eram mais de onze horas da noite e ainda assim o vento trazia em minha direção o mormaço quente que lambia meu rosto como se o próprio demônio baforasse dentro do meu nariz.

O odor fétido das valas e bueiros da cidade estavam impregnados na minha roupa, cabelo e entranhas e nem que eu tomasse dez banhos, duvido que deixasse de senti-lo. Um homem de estatura baixa, cabelo ensebado e com uma barriga que dava a impressão de ter engolido um barril, fumava um charuto barato do meu lado.

A fumaça densa como uma névoa digna das manhãs de Londres, fazia cócegas no meu nariz e irritava meus olhos e enquanto o cheiro úmido de suor se misturava ao tabaco de má qualidade, eu era obrigado a aguentar tudo aquilo, bem ali na beira da calçada, a espera do contato que me levaria para dentro de um mundo do qual eu não sabia se voltaria vivo.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *